Abrir Menu

Mantenha-se SEMPRE INFORMADO

Qual o custo psicológico para um empreendedor em tempos de crise?

Nos quatro últimos anos tenho atendido em meu consultório empreendedores de diversos setores da economia, devido à enorme crise que se arrasta no mercado brasileiro neste período.

As patologias apresentadas em maior número são respectivamente: ansiedade, depressão, angústia, fobias, pensamentos suicidas e ataques de pânico.

Tudo isto, motivado pela tentativa de superar os danos terríveis deste delicado momento da economia, no entanto, antes de vencer a crise financeira, o empreendedor precisa vencer sua crise particular, a interna.

São nestes momentos que ressurgem velhos adversários como o pessimismo e o desespero. Um fator agravante nestes casos é o indivíduo ser egresso de um contexto familiar com condição financeira desprivilegiada, potencializado caso esta pessoa tenha vivenciado privação alimentícia (passado fome).

O pavor de vivenciar novamente a mesma situação ou reproduzir aos filhos a situação em que esteve exposto somado a agonia de se achar em falta, acaba por aprofundar ainda mais este abismo.

Não muito distante, também estão aqueles egressos de lares abastados, que carregam o pesado fardo de manter o patrimônio e status familiar, o resultado de ambos os casos são primariamente as patologias citadas, e caso não consigam superar ou obtenham ajuda para tal, podem evoluir para quadros psicóticos comprometendo de forma plena sua realidade e capacidades.

O empreendedor é aquele que assume para si os riscos, é também o desbravador que decide trilhar um caminho de avanços desafiando a si mesmo e a concorrência a fazer cada vez melhor, sem ter muita certeza do que vem pela frente, decide com algum planejamento, apostar no mercado e em uma maré de boa sorte.

Por mais racional, organizada e planejada que sejam as ações, a esperança é que tudo dê certo.

Estamos falando de um perfil de empreendedor que trabalha mais do que qualquer outro em sua empresa, e depois do trabalho feito, torce para que as sementes germinem. Este tipo de postura está em conformidade com o que se espera de um empreendedor, nossa sociedade admira e aplaude os cases de sucesso, talvez devido a compreensão histórica de que a realidade que nos permeia foi no decorrer de milênios, constituída e/ou influenciada pelos meios de produção.

 

Mas por trás das atitudes e decisões de risco que um empreendedor precisa assumir, existe um ser com necessidades primárias, como por exemplo, segundo Maslow, necessidades de autorrealização, necessidades de estima, necessidades sociais/de amor, necessidades de segurança e necessidades fisiológicas.

É justamente neste campo em que a guerra interna é travada, pois, em tempos de crise, é colocado em cheque a autorrealização e a estima, na maioria dos casos estas crises influenciam negativamente na convivência familiar e social, incidindo diretamente no referencial de um futuro seguro e agradável aos envolvidos.

Mais nocivo para uma empresa do que a perda de bens ou lucro, que podem ser repostos com algum ajuste e planejamento, é a perda deste “brilho no olho” do empreendedor, o arrojo nas decisões e a perseverança ao enfrentar os obstáculos, (ingredientes fundamentais para o sucesso de um negócio).

É justamente neste ponto que grandes personagens caem, desmotivados e desacreditando de si mesmos, acabam por se entregar a ruina, transformando na maioria das vezes uma dificuldade financeira em fracasso financeiro, existencial e familiar.

Portanto, faz-se necessário primeiramente vencer estes adversários internos, reorganizar o equilíbrio mental e criativo para a partir disto, refinar o foco e com clareza, analisar novamente os cenários para encontrar uma saída apropriada, e é exatamente neste ponto que um processo terapêutico sério pode auxiliar o indivíduo a enfrentar e superar suas mais intimas e sagradas limitações.

Vivenciamos tempos em que o mercado oferece fórmula para tudo, receitas prontas sobre como se tornar um milionário, como se tornar uma pessoa influente e por ai a fora vai, mas aqueles que desfrutam de um patamar de maturidade um pouco mais acurado, compreendem que em alguns gargalos da vida, mesmo seguindo as melhores receitas, o bolo simplesmente desanda, caso você esteja passando por essa situação, talvez este é o momento de compreender o porquê você faz o que geralmente faz, ou seja, porque na maioria das vezes opta por caminhos que lhe desagradam, e se percebe preso a um ciclo que frequentemente se repete, e a partir desta compreensão, confeccionar a sua própria receita.

Pois com toda a certeza, o caminho que leva ao sucesso passa em primeiro lugar pela autocompreensão.

Se o seu desejo é ser contado entre os que foram capazes de superar as adversidades impostas, faz-se necessário trilhar o caminho do autoconhecimento e autoaceitação para a partir disso, alterar os cenários que o desagradam.

Não só uma boa terapia pode acelerar este processo de auto cura e superação, como também é primordial o apoio e auxilio dos familiares e amigos, Sigmund Freud já alertava: "como fica forte uma pessoa segura de ser amada".

Busque compreender quais conflitos internos continuam ano após ano estrangulando seus resultados, pois segundo C.G. Jung, a menos que você faça consciente o seu conteúdo inconsciente, ele irá dirigir a sua vida e você o chamará de destino.

Se o mercado está demorando para reagir a crise, talvez este seja o momento apropriado para que você lance luz sobre seus conflitos interiores e volte a acreditar em si mesmo, em seus propósitos, produtos e negócios.

Jamais perca de vista que nenhum resultado positivo será satisfatório se não puder compartilhar com aqueles que lhe são caros os frutos de seu esforço. Portanto, dedique tempo de qualidade aqueles que ama, saboreie a vida que está presente em você, e este poderá se tornar o precioso combustível que o conduzirá a patamares ainda maiores.

 

__________________________________________________________________________________

Se você tem alguma dúvida me mande um e-mail com sua pergunta, terei um enorme prazer em responder: contato@antoniosantos.com.br / Website: www.antoniosantos.com.br

Antonio Santos é Psicanalista Clínico, Mestrando em Psicologia Clínica e da Saúde, Autor do livro “Como ultrapassar seus limites e crescer em meio ás dores, medos e desafios” e Professor, tanto em cursos de formação de psicanalistas quanto de cursos de aprimoramento pessoal e profissional.

Seu consultório está estabelecido na Cidade de São Paulo em Santo Amaro, para maiores informações:

(11) 2691 4945 - WhatsApp (11) 9 6703 6442.

VOLTAR